No local like: Isa Sperandio, de Madrid

Leer en español

Cris & Fe intro: Estamos começando hoje aqui no NPLH a série de entrevistas No Local Like. Sempre achamos super legal ler entrevistas em outros blogs e já fazia tempo que tínhamos vontade de abrir um espaço por aqui pra amigos publicarem suas ideias. A intenção do No Local Like é que a gente possa aprender um pouquinho sobre cada lugar através de alguém que chama esse lugar de casa. A primeira entrevista é com a nossa queridíssima Isa Sperandio, amiga que nos hospedou em Madrid durante nossa volta ao mundo – história que ainda estamos pra contar, um dia a gente chega lá!

Se você quiser participar, entre em contato com a gente! Enquanto isso, dá uma olhadinha no que a Isa tem a dizer sobre a linda capital da Espanha:

A Isa mora em Madrid há quase três anos. Ela foi pra Espanha realizar um sonho que alimentava desde 1998: estudar um Máster com uma bolsa de estudos, que demorou anos para conseguir. Algo dentro dela já sabia que os 9 meses do mestrado seriam pouco. Até que ela conheceu um sevillano, se apaixonou e resolveu que deveria ficar por ali, aproveitando a oportunidade profissional que teve e conhecendo melhor o que são as “saudades”, que tanto cantam os poetas.

1. Por que você se considera uma ‘local’ de Madrid?

Porque já não frequento nenhum lugar onde estão os turistas.

Depois de quase três anos na España, já tenho meus bairros favoritos, conheço cada pedacinho dessa cidade e sei o que encontrar em cada um deles. Ah! E não pago preços exorbitantes por nada.

2. O que você acha que Madrid tem de especial? Por que alguém gostaria de visitá-la?

A España é um país dividido em vários países diferentes. Está o País Vasco, a Cataluña, Andalucía, Galícia… Cada um deles tem seus idiomas ou dialetos… a gastronomia, o clima, os hábitos.. A España é um país geograficamente pequeno, mas você anda poucos quilômetros e é tudo diferente!

Muitos consideram “Madrid” como “España”, e outros como “anti-España”. Isso por uma mesma razão: aqui é onde todos esses mundos se encontram.

Além de ser a casa de espanhóis que vêm de todos os cantos do país, aqui também estamos os latino-americanos, ingleses, franceses, portugueses e muitos outros estrangeiros trabalhando, vivendo e aportando sentido a essa sociedade que está aberta a uma constante evolução.

Madrid é a capital do país e uma cidade cada vez mais cosmopolita, onde existe vida a qualquer hora do dia ou da noite.

3. Se um(a) amigo(a) que nunca foi para Madrid fosse passar um dia com você, qual seria a programação?

Ai que delícia!! Fico feliz só de pensar!

Na verdade a programação depende do amigo, porque Madrid oferece muitas possibilidades.

Para os amantes da arte, com certeza o Prado, que é uma das pinacotecas mais importantes do mundo, o Reina Sofia e o Thyssen-Bornemisza. Nosso “Triángulo del Arte”.

Para os amantes dos bares e da noite, o Barrio de las Letras e La Latina.

Para os roqueiros, os bares escondidos de Malasaña e Callao.

Para os tranquilos, um passeio pelo Parque do Retiro, Templo de Debot e se for domingo uma volta pelo Rastro (uma espécie de Feirinha Hippie, histórica e imensa, que acontece aos domingos de manhã em La Latina).

Para todos: uma tarde em Toledo, uma foto na Plaza de Cibeles (o lugar mais lindo para mim), passear pela Puerta del Sol e ver o pôr-do-sol ao lado do Palacio Real – que é imenso e lindo.

Também é fundamental conhecer a Plaza Mayor, a Cava de San Miguel (olhe bem o formato da rua e das construções) e um lugar novo e muito legal: o mercado de San Miguel.. É uma construção do começo do século XX que foi restaurada há pouco tempo e onde se pode provar o melhor da culinária e da bebida española, em um espaço que tem um conceito bastante novo para quem, como eu, veio do Brasil.

E apenas para alguns, o Santiago Bernabéu.. mítico estádio do Real Madrid, onde muitos dos meus amigos meninos que passaram por aqui, quiseram passear.

4. E se esse(a) amigo(a) pudesse ficar mais tempo por aí? Quanto tempo você acha que é bom pra conhecer a região? Onde você o(a) levaria?

Pra conhecer Madrid eu recomendo dois ou três dias. Depende de se você quer conhecê-la como turista ou se você quer senti-la e experimentá-la um pouco melhor.

Se forem mais de dois dias, incluo um passeio às cidades feudais de Toledo, Ávila e talvez um almoço em Segovia, que oferece o melhor da culinária medieval espanhola.

5. Existem inúmeros guias de viagem pra Madrid. Você acha que vale a pena seguir o que eles dizem? Tem alguma dica que não está nos guias?

Putz.. Na verdade eu não sou muito de guias… Sou mais de pessoas. Prefiro conversar, ouvir dicas e experiências de quem gosta daquela cidade ou daquele lugar. Também procuro muita informação através de fóruns e redes sociais na Internet.

Mas sou taxativa em vetar o tal onibusinho turístico que é a maior roubada do mundo! Nos dois sentidos: primeiro porque é caríííísimo (uns 15 euros por pessoa), segundo porque a cidade nunca é tão grande pra um par de pernas curiosas e olhos bem informados.

O Metrô em Madrid é super cômodo, rápido, cobre bem toda a cidade e tem ar condicionado (fundamental pra um verão que sempre ronda os 40 graus). E custa só um eurito a viagem. Mas repito: Madrid não é tão grande e dá pra conhecer tudo andando, a não ser que você queira ir até o Santiago Bernabéu; aonde você chega em 17 minutos com o Metrô.

6. Que dicas de comportamento você daria pra quem está indo pra Madrid pela primeira vez?

Quanto ao tema “roupa”, três dicas simples e objetivas:

Madrid é uma cidade de extremos; no verão faz 40 graus e no inverno neva, chove e faz frio durante 3 meses seguidos. Se você vem entre junho e setembro, confie em mim, e traga no máximo uma calça comprida e uma camiseta de manga comprida.

Se você vem no inverno, traga luva, gorro e cachecol.

A segunda dica: traga sapatos confortáveis; e não, você não precisa de salto alto.

A outra é óbvia: cuidem de suas bolsas e carteiras no metrô cheio e nas ruas muito tumultuadas. Mas isso é uma coisa que todo mundo tem que fazer em qualquer cidade do planeta.

Ainda sobre roupas: meninas, vocês VÃO comprar coisas! Não tragam a mala (ou mochila) lotada!

E um comentário: Muita gente diz que os espanhóis são grosseiros e estúpidos. Isso não é verdade.

O espanhol é estressado por natureza, impaciente e brincalhão. Mas tem um senso de humor que normalmente não entendemos, fala muito alto e utiliza muito os tempos verbais “imperativos”; então parece que estão te dando ordens e bronca o tempo inteiro… mas é só um jeito de falar. No geral, os espanhóis têm o coração muito grande e são bastante prestativos.

7. O que você diria para o seu amigo/amiga colocar na mala antes de embarcar praí?

Um pacote de Bono de chocolate para mim!!!

8. O que você come por aí? Tem dicas de restaurantes típicos ou mais frequentados por locais?

Eu cozinho muito em casa e como sempre na casa de amigos.

Quando saio pra comer, normalmente só atravesso a rua, pois tenho a sorte de ter um desses bares de “amigos do bairro” bem na frente de casa, onde o Lorenço me trata como uma amiga de toda a vida. Um lugarzinho super “local”, que nenhum turista conhece.

Mas tem um par de lugares típicos aonde gosto de levar os amigos que passam por aqui. Anotem:

1 – Chocolateria San Gines – Foi fundada em 1890 e está localizada entre algumas das ruelinhas mais antigas da cidade. É todo um luxo provar os típicos churros com chocolate a qualquer hora do dia ou da noite. Duas dicas: está sempre cheio, então tenha paciência e fique esperto para sentar numa mesa logo que apareça um lugar. O sistema ali é meio caótico.

E o mais importante: peça um copo de água de grifo (de torneira – a de Madrid é 100% potável e é considerada uma das melhores da Europa). A água é bem fresquinha e fundamental para acompanhar os churros que são muito doces. Plaza San Ginés. 5.

Chocolateria

2 – Casa Alberto – Fundada en 1827 e parte do Círculo de Restaurantes Centenários de Madrid. Pouca gente sabe, mas Madrid tem uma culinária bastante particular e diferente do resto da España. Entre os pratos mais típicos estão “las orejas”, “los callos a la madrileña” e “las manitas de cordero”, que são as especialidades desse lugar. Se a ideia não te convence muito, te sugiro a clássica tortilla de patatas, as almôndegas e o bacalhau que é uma delícia. Calle Huertas,18.

3 – Bocadillo de Calamares – Pela zona da Plaza Mayor (e não dentro da praça, onde tudo multiplica de preço). Os bocatas de calamares são super tradicionais madrilenhos. Pode ser um pouco estranho pra gente, mas garanto que é uma delícia! Se trata de um sanduíche de lula frita com pão. Assim; sem nada mais. Está ainda melhor se acompanhado de uma clara com limão (chopp com um refresco de limão, que é fantástico).

9. O que você geralmente faz no fim de semana por aí?

Ando pela cidade. Nos domingos gosto de ir a Lavapiés, um bairro onde existe muita vida na rua, me sento numa mesa, peço um café, um pedaço de torta e posso passar a tarde inteira ali lendo o jornal com o meu namorado.

Outras opções são museu, cinema e pic-nic no parque. Tudo depende da estação do ano.

Pegar um trem e ir pra serra passar o dia é sempre uma constante.

E estar com amigos. Sempre.

10. Quer falar mais alguma coisa?

Quando eu tinha 12 ou 13 anos, meu professor de inglês (um british autêntico) me deu o melhor conselho que eu já recebi: “Depois que vocês terminarem a faculdade, não criem raízes. Viajem, passem um tempo conhecendo outros países.

Eu complemento essas palavras dizendo: Nunca é tarde demais, mesmo que queiram te fazer pensar assim.

Morar fora, viajar, ver o planeta onde vivemos e as diferentes pessoas e culturas que o habitam, é conhecer a si mesmo e encontrar novas possibilidades.

Em geral as pessoas são muito negativas.

Quando eu comecei a me mover para vir para cá (com uma bolsa de estudos que me sustentou quase durante um ano), tudo parecia impossível… Quando eu decidi que queria ficar mais tempo, todo mundo dizia que não ia rolar. Quando eu comecei a me preparar para o visto de trabalho, as pessoas diziam coisas tão negativas que eu chegava a ficar deprimida.

Então minhas palavras se resumem em: Não acredite nos outros, acredite em você. Afinal é tudo o que temos: a nós mesmos a aos nossos sonhos.

Uma coisa que aprendi na Espanha é que “la vida son dos días. Hay que disfrutarla!

Então boa sorte pra todo mundo e nos encontramos pela vida :)

Jornalista, curiosa e cheia de vontade de manter vivas todas as suas experiências, a Isa tuita (@Isasperandio) e tem um blog onde ela só fala das coisas que mais ama: Mis amigos, libros, discos y nada más. É verdade que este “nada más” inclui suas viagens, a tecnologia e um pouco do mundo da comunicação que ela adora investigar.

25 comments

Faça um comentário
    • maximo disse:
    • 23 setembro, 2010 em 11:37 pm

    Para ser “extranjeros” conocéis muy bien Madrid. Tenéis razón en el tema de pasear, además Madrid cada vez tiene más espacios peatonales (el día 25 de septiembre, pasado mañana, se inaugura la calle Serrano, no os lo perdáis).
    Solamente una sugerencia en vuestro blog : Poner las fotos un poco más pequeñas, pues se “comen” mucho espacio.
    La gastronomía es cultura, haces bien en recomendar productos “autóctonos”.
    Un saludo muy fuerte.

    Responder

    • Me alegra que te haya gustado, Maximo. Ha sido una alegría escribir sobre esta ciudad, que también es un poquito mía. Y aquí estaremos, intentando aportar un poquito de lo bonito que es Madrid, España y Europa al NPLH. Un saludo y espero verte por aqui! Gracias!

      Responder

    • Marcie disse:
    • 24 setembro, 2010 em 1:19 am

    Sensacional esta nova série, gostei!

    Responder

      • Cris disse:
      • 25 setembro, 2010 em 10:29 am

      Que bom que você gostou, Marcie! Quem sabe não fazemos uma edição NY? Que tal?
      Sempre bom te ver por aqui. :)
      Beijinho x

      Responder

    • Eu tb, Marcie! Toda uma alegria participar! Un saludo!

      Responder

    • Camila disse:
    • 24 setembro, 2010 em 3:55 am

    Também gostei da nova série. E gostei ainda mais da versão em espanhol. Agora estou toda empolgada estudando espanhol e um texto sobre um assunto de que gosto é uma ótima forma de praticar! 😉

    Beijos!

    Responder

      • Cris disse:
      • 25 setembro, 2010 em 10:34 am

      É mesmo.. eu também gostei de ler em espanhol Camila! Pena que só os posts da Isa podem ter versão em espanhol por enquanto, porque se for depender da gente estamos lascados! hehe
      Se você quiser tentar, está super convidada!!
      Beijos beijos xx

      Responder

    • Obrigada, Camila! Hoje voltei a ler e vi alguns errinhos que serão corrigidos amanhã de manhã :) De todas as formas, no final do post tem um link pro meu blog español e pro meu twitter. Costumo atualizar os dois em spanish 😉 um beijo!

      Responder

    • Clau disse:
    • 24 setembro, 2010 em 5:30 am

    Que saudades hermana! Adorei ver suas passagens por aí, registradas. Que linda!! No place like here…:) Beijos beijos Claudinha.

    Responder

    • querida…. para vc sempre me faltam as palavras. Obrigada! Saudades sempre, Isa f.

      Responder

    • Du disse:
    • 24 setembro, 2010 em 10:05 am

    Adorei! Eu já morei em Madrid e ler a entrevista me fez voltar no tempo! Concordo sem tirar nem por com os highlights que a Isa colocou! Muita saudade de meus domingos passeando no Parque del Retiro e comendo bocadillo de calamares e bebendo horchata (taí algo que não foi mencionado. Adoro horchata!)! Madrid é um charme de cidade! E eu tô superfeliz que vou voltar lá em maio do ano que vem!

    Felipe, arrasou no layout!

    bjss,
    Du

    Responder

    • Ei Du!! Que delícia ler tuas palavras! Mto legal saber que quem já morou por aqui se identificou com os meus passos por Madrid.
      E vc tem razão! Faltou a Horchata! Também adoro, mas como sou muito madrileña e a horchata é uma bebida valenciana acho que meu cérebro acabou fazendo seleçáo natural 😉
      Qdo voltar, avisa! Vamos tomar horchata no retiro juntas. Um beijo grande,
      Isa f.

      Responder

    • Alex disse:
    • 24 setembro, 2010 em 11:24 pm

    Isa, la mujer de la sonrisa, es más madrileña que algunos chulapos. Por eso, y por que Madrid, como decía alguno es “un rompeolas de España”, creo que algún día terminará por estar vivir un San Isidro con el traje regional. Grande Isa!

    Responder

    • Alex! Casi lloro, en plena intereconomía, con tus palabras. Gracias, amigo! Por gente como tu, me siento en casa en Madrid. Y soy feliz aquí.
      Espero verte pronto para una cerveza o lo que sea.
      Un beso grande.

      Responder

    • Celina disse:
    • 25 setembro, 2010 em 1:44 pm

    Muito legal a entrevista ( e a idéia também!). Estou louca para conhecer Madri, mas prefiro no inverno. 40 graus? Já basta o verão no Rio que beira os 50!

    Responder

    • Sarah Wu disse:
    • 25 setembro, 2010 em 2:14 pm

    2-3 days in Madrid sounds about right for most cities (quick travel), little tours + some nice Spanish cuisine. I hope I can go there some day… nice interesting post. I like the details you written.

    Responder

    • fer pasquale disse:
    • 30 setembro, 2010 em 7:50 am

    Flor…
    Tb super adorei!
    Mas li só m portugués…
    Tb apoio as mensagens de todos aqui em cima…
    E vou usar alguma vez: Como diz uma amiga minha, a Isa”…
    Amo você flor!
    Um beijo

    Responder

    • Erica disse:
    • 5 outubro, 2010 em 9:01 pm

    Shaun and I spent 2 weeks in Madrid (and surrounding) over New Years and I have such mixed feelings on Spain. We were considering moving there (our hostess invited us into her house to make sure that we could check out the city thoroughly before making a big decision like that) and we decided last minute against it.

    I definitely could be lost in thought at Retiro Park for ages. It is so incredibly beautiful and the sun sets just perfectly on the surrounding trees and buildings.

    Responder

    • Mirella disse:
    • 12 outubro, 2010 em 6:25 pm

    Ficou SHOW essa nova categoria do blog!!!
    Adorei… e estou esperando por mais e mais locais para nos contar as dicas preciosas de cada lugar … ueba!
    bjs

    Responder

      • Destiny disse:
      • 8 janeiro, 2017 em 10:01 am

      Ik ben niet blij dat ik nog niet eerder een antwoord over het boek dat ter reparatie terug in april ontvangen. Ik heb een brief ontvangen op 24 mei dat ik de nieuwe versie ontvangt binnen 45 dagen. Met ingang van deze datum heb ik niet ontvangen van de nieuwe producten of enige reactie op mijn boapschopden. Wat moet ik doen de mijn boek?

      Responder

    • Ida- Fy for den lede, noget ærgeligt mandagsheld. Men altsÃ¥, det kan vel kun blive bedre herfra? Og tak tak, jeg gør hvad jeg kan!

      Responder

    • Teté disse:
    • 20 novembro, 2010 em 8:14 am

    muito legal a nova série e a entrevista. gostei particularmente das últimas palavras e acho que tenho levado esse conselho do professor de inglês a ferro e fogo! 😉

    Responder

    • Rose disse:
    • 7 janeiro, 2011 em 2:20 pm

    Oi, gostei muito de sues comentarios a respeito da cidade Madrid,,vou pela primeira vez em abril,como ester a temperatura,e que vc ache do trenou rail para parais? O que me recomenda bom aguardo sue conselho bjs,ah, bom preco de hotel confortavel economico,

    Responder

    • Isabela disse:
    • 19 maio, 2011 em 11:26 am

    Amei as dicas, o texto objetivo e a mensagem positiva e otimista do final, ao lembrar que devemos crer em nós mesmos e em nossos sonhos ( e não no pessimismo da maioria das pessoas … ).
    Vlw, belo blog!

    Responder

      • Kayleen disse:
      • 8 janeiro, 2017 em 9:55 am

      கொலைவெறி தனுஷீக்கு மன்மோகன் àÂàµÃ Â®Â¿Ã Â®Â°Ã Â¯ÂÃ®¨à¯à®¤à¯.தமிழ்தாட்டில® Â¯Â முல்லைபெரியாறு கூடங்குளம் மீனவர் மீதான தாக்குதல் ஆகிய பிரச்னைகளுக்காக மக்கள் கொதித்தெழுந்து போராடிக் கொண்டிருக்கும் போது அதை பற்றி வாயே திறக்காத பிரதமர் கொலைவெறி பாடலை பாராட்டினாராம்.வயிறு எரிகிறது.என்ன பொறப்புய்யா அந்த ஆளு தமிழகத்துக்கு வந்துட்டு பாடம் கத்துக்காம போயிட்டானே ஆனா கத்துகொடுத்தே ஆகணும்.ஏன்னா கத்துக்கொடுக்கும் இனம் தமிழினம்.

      Responder

Faça um comentário