Northern India special edition

Depois de passar por tantos países da Ásia já nos sentíamos acostumados com a cultura exótica, os idiomas com caracteres ilegíveis, comer sem saber o que estava no prato, hábitos estranhos. Estávamos bem à vontade nessa diferença toda. De repente vem a Índia.

Não existe o ‘estar preparado’ para a Índia. É um lugar pra virar todos os seus conceitos de cabeça pra baixo, uma avalanche de percepções. Curry, cravo, pimenta, paprika, chai, lassi, incenso, lixo, poluição, vacas sagradas, rickshaws, camelos, tapetes, seda finíssima, saris super trabalhados, arquitetura com detalhes extremamente intrincados, miséria, riqueza, alegria, tristeza, lindo, feio, calmo e caótico. Tudo numa fração de segundo.

Muuuita gente. Mesmo uma vila no meio do deserto ou nas montanhas tem muita gente. Os trens são abarrotados de pessoas, o trânsito nas cidades é pura insanidade. A fé, as centenas de religiões, os milhões de homens santos e praticamente um deus pra cada atividade do dia, o karma-kola, termo usado pra definir o mercado da fé e os charlatões.

Todo tipo de paisagem imaginável, de praias com coqueiros, passando por desertos com camelos, montanhas geladas com rios de água transparente e cidades com uma história que fazem o Coliseu parecer arquitetura moderna.

O povo extremamente social e curioso. Te abraçam e beijam a toda hora, a noção de privacidade e espaço pessoal é muito menor na Índia, isso exclui as mulheres que não podem ser tocadas em público ou expor partes sensuais do corpo como os ombros. Querem saber tudo a seu respeito. Tem uma sagacidade impressionante lembrando de nomes, datas, histórias e lidam com clientes enquanto fazem comida e contam o troco.

Enfim, a diversidade é tanta que é impossível sair de lá sem mudar seus conceitos a respeito de tudo. Me lembro como se fosse ontem os 5 minutos que fiquei de boca aberta e sem ação quando cheguei em Pahar Ganj, um bairro de Delhi. A Índia é definitivamente uma outra dimensão.

Quando estávamos planejando a viagem, a Índia não era o destino que mais me empolgava, tinha ouvido muitas histórias de roubadas, que nós também passamos, mas não é tão mal assim. A maior razão de irmos era encontrar com o Duda, irmão da Cris, e a Drica, sua companheira, que já moram lá há alguns anos. E também porque a Cris sempre quis muito ir pra lá. Nessa jornada foi super importante ter o Duda e a Drica como nossos ‘guias’. Eles nos levaram a lugares muito especiais, explicaram os costumes, histórias e dicas que enriqueceram muito o nosso tempo na Índia.

Passamos vinte dias por lá, pouquíssimo tempo para um país tão grande e diverso, pouco mesmo para a parte norte. Um tempo razoável seriam 3 meses pra essa região. Mesmo assim tivemos experiências pra encher um livro e fotos pra montar uma exibição, que usamos agora nesses posts, e por isso resolvemos criar uma série especial dividida em 5 partes:

Delhi, a parada principal

A capital da Índia com tudo do melhor e do pior que o país tem para oferecer. Uma cidade enorme, populosa, caótica. Era nosso ponto de parada entre uma viagem e outra. Nos hospedávamos em Pahar Ganj planejando o próximo destino e enquanto não tínhamos que esperar pelo próximo ônibus/trem/avião, íamos a mercados locais, restaurantes e galerias com todo o tipo de quinquilharia imaginável.

Pushkar e o deserto do Rajastão

Muito calor, poeira, camelos e templos. Estivemos no Deserto do Rajastão durante a “Camel Fair” um evento que une toda a região. Tivemos a oportunidade de conhecer os reais habitantes do deserto com seus turbantes coloridos e túnicas brancas. Conhecemos ainda a casta dos costureiros ajudando a Drica e o Duda no trabalho deles. Visitamos templos em montanhas e um Kali Baba morando num oásis. A linda Pushkar, única cidade da Índia dedicada a Lord Brahma.

Parvati Valley, o Himalaya indiano

Florestas verdes de pinheiros, rios de águas cristalinas e as montanhas cobertas de gelo que poderiam até ser confundidas com paisagens européias. Passamos algumas madrugadas congelantes dividindo um quarto sem cama ou banheiro entre 6 pessoas numa pequena vila a quase 3,000 metros de altitude. Entre um trekking e outro nas montanhas, comíamos junto com os moradores da vila e pegávamos lenha para nos aquecer à noite com o nosso tandoori. Fomos a piscinas termais naturais e descemos o Himalaya beirando enormes precipícios no topo de um ônibus local.

Dharamsala, um pedaço do Tibete na Índia

Monges, templos budistas e as coloridas bandeirinhas tibetanas. Essa cidade ao pé das montanhas foi uma jornada na arte e cultura tibetanas com suas pinturas e esculturas tão detalhadas . Visitamos templos psicodélicos, tomamos chá nas montanhas e fizemos trilhas no pé do Himalaya.

Varanasi, a cidade mais antiga do mundo

Edifícios antiquíssimos, a mais fina seda da Índia, cremação ao ar livre, muitos templos e o sagrado rio Ganges, o lugar onde a Índia começou. Ficamos hospedados em um edifício de algumas centenas de anos, vimos a incrível Puja, uma cerimônia sagrada que acontece diariamente às margens do Ganges, visitamos templos, vimos alguns corpos sendo cremados e outros literalmente esperando a morte chegar. Andamos por muitos labirintos dentro da cidade dividindo o espaço com macacos ladrões, vacas comendo lixo, comerciantes, corpos, homens sagrados e outros nem tanto.

Depois dessa viagem passamos a dividir a Terra em Ocidente, Oriente e Índia. É um lugar único. Que não temos dúvida de que vamos voltar. Fique ligado, a série está só começando.

59 comments

Faça um comentário
    • Oscar disse:
    • 21 julho, 2010 em 2:34 am

    Ual Essa série promete!!!

    Gostei da Divisão Oriente/Ocidente e India!! Uma viagem por esse país deve ser uma experiencia antropologica magnifica!!

    Abraço

    Oscar

    Responder

      • Felipe disse:
      • 21 julho, 2010 em 10:32 am

      sim e numa escala e intensidade difíceis de imaginar. Espero que a gente consiga descrever pelo menos um pouquinho disso.

      Responder

    • Ana Rita disse:
    • 21 julho, 2010 em 6:05 am

    Felipe:
    Agora entendi quando vc me disse que tinha que fazer um estágio na Tailândia antes de ir para a Índia.
    Essa cor de fundo e a moldura ficaram maravilhosos.
    Apesar de estar “familiarizada” com toda essa diversidade, por ter um filho morando lá, ainda me surpreendo e fico curiosa para saber mais e muuuuito mais.
    Parabéns, ótimo trabalho!!!
    Bjs.

    Responder

      • Felipe disse:
      • 21 julho, 2010 em 11:07 am

      Oi Ana obrigado pelos elogios, só uma correcão isso não é trabalho… É diversão.
      Ir pro oriente já é o primeiro passo pra mudar um pouco o nosso “mindset” ocidental. Temos uma ótica muito materialista. Talvez seja um dos motivos por algumas pessoas se frustrarem de ir pra lá, ou de ter uma resistência em ir como eu tive.

      Conversei um pouco com o Duda a última vez que fui pra Bali (que também é um bom estágio antes da Índia) pensamos como seria uma visita de vocês à Índia.

      Espero que vocês possam ir pra lá visitá-los. Tenho certeza que como eu vocês vão dividir a vida entre antes e depois da Índia.

      Responder

    • Simone disse:
    • 21 julho, 2010 em 8:07 am

    Cris, ficou muito bonito este layout da página personalizado por cidade/local, coisa de designer! Nem li o post ainda, mas já gostei pelo bom gosto! ;-D

    Ah! Aproveita e dá uma olhada em meu BLOG DE VIAGEM! Ainda não lancei “oficialmente”, mas já tem conteúdo e muitas fotos!
    http://www.flashesdeviagem.blogspot.com

    Responder

      • Felipe disse:
      • 21 julho, 2010 em 12:59 pm

      Estamos nos divertindo(eu principalmente)com esse estilo mais revista. Acho que acabamos sendo mais exigentes no que escrevemos e publicamos.

      A gostei da Europa miniatura. Bem interessante.

      Continue publicando.

      Responder

      • Cris disse:
      • 21 julho, 2010 em 5:11 pm

      Oi Simone,
      Coisa de designer mesmo… mas eu só fico dando pitaco no trabalho do Felipe. Pitacos sempre valiosos, claro! hehehe

      Seu blog está super legal, já tem um montão de posts! Nem parece que não foi lançado oficialmente ainda. Parabéns.

      Responder

        • Melia disse:
        • 8 janeiro, 2017 em 10:03 am

        How would one send the funds they would donate?Love the Elf Pond. Maybe there are a few more Elf designs in that lovely brain of yos.u..rHugs

        Responder

      • I was looking for and landed your blog but found very interesting. I liked your blog very much. Thanks for posting such a wonderful contents. Though its not related to my Search but really I am impressed with your blog.

        Responder

      • Oi Carol!Bom sou eu de novo…caso você não viu o comentário que eu te deixei, talvez você veja esse né.é pra falar do livro do EDUARDO SPOHR, é muito bom!pelo menos eu achei né..o nome do livro é A BATALHA DO APOCALIPSE – DA QUEDA DOS ANJOS, AO CREPUSCULO DO MUNDO – procure saber desse livro, e me diga o que achou…Obrigado por ler, e se puder, me responda…[]

        Responder

      • Wow! What a web log! I really like how it is easygoing on my eyes and also the assemblage are well typed. I am wondering how I might be notified whenever a hot record has been made. I have signed to your rss feed which must proceed the trick! By!

        Responder

      • Well, he talks about progressives getting laid all the time. Steve Sailer always talks about them being lonely.The two are hardly exclusive. The loneliest people I’ve known were the ones who got laid all the time. Empty sex is muy mal for the soul, mi’jo.M

        Responder

    • Du disse:
    • 21 julho, 2010 em 8:29 am

    Dá-lhe, Felipe! Vou dar o link do blog pra minha mãe, que vai encontrar a gente na Índia! Já tô ansiosa pelos próximos posts! hehe

    Responder

      • Felipe disse:
      • 21 julho, 2010 em 1:12 pm

      Caramba viajar a Índia com os pais. A única coisa que você pode esperar é o inesperado… vou pensar nisso quando formos dar dicas…

      Abraço

      Responder

        • Du disse:
        • 22 julho, 2010 em 9:03 am

        Das 6 semanas que vamos ficar na Índia, minha mãe vai estar em duas com a gente! Acho que ela vai pegar Varanasi e a parte norte (Amritsar, Dharamsala). Depois ela vai prum Ashram da Self-Realization Fellowship, saca? :)

        Responder

    • Ana Padilha disse:
    • 21 julho, 2010 em 9:44 am

    UAU Gostei da tática para segurar os leitores. Já estou ansiosa esperando o próximo capítulo.

    Responder

      • Felipe disse:
      • 21 julho, 2010 em 1:17 pm

      Em breve cenas do próximo capítulo… hehehe :)

      Responder

  1. Adorei o blog de vocês! Muito organizadinho, com textos ótimos e fotos lindas! parabéns!
    Se vocês quiserem dar uma olhada, também tenho um blog de viagens. O layout não é tão profissional quanto o de vocês mas é feito com todo amor e carinho!rsrs
    Beijo!

    Responder

      • Felipe disse:
      • 21 julho, 2010 em 6:29 pm

      Oi Deise,
      Impressionante o teu acervo de posts sobre Moscow… Muita coisa interessante. Parabens.

      Responder

      • Kaylan disse:
      • 8 janeiro, 2017 em 9:26 am

      Great Blog here what we need to try to fly I could love it or not, but in any case I wake up torrmoow morning to face another day you might

      Responder

    • Such an impressive answer! You’ve beaten us all with that!

      Responder

  2. Pingback: Tweets that mention Northern India special edition — No place like here -- Topsy.com

    • Sut-Mie disse:
    • 21 julho, 2010 em 1:52 pm

    Parabéns! Está tudo maravilhoso: o post, as fotos, o lay-out! Tudo! Adorei! Aguardo ansiosamente o resto! Imagino o que vem por aí!
    Bjs

    Responder

    • Felipe disse:
    • 21 julho, 2010 em 6:31 pm

    Valeu pelos elogios… em breve tem mais… :)

    Responder

    • Marcello disse:
    • 22 julho, 2010 em 1:05 pm

    Great article!! im planning my trip around the world and am seriously considering stopping in India before I head to Thailand. Muito bem!

    Responder

      • Felipe disse:
      • 23 julho, 2010 em 12:30 am

      If you haven’t been to any of them, I’d recommend you to go first to Thailand and then India…. The good thing about Índia is that you can save a lot there… accommodation and food are really cheap (of course quality matches price) but it is overwhelming if you’re going straight from any western country.

      Responder

        • Jayne disse:
        • 8 janeiro, 2017 em 11:58 am

        The paragon of unrtnseadding these issues is right here!

        Responder

      • Perón fue lo peor para Argentina, la sumergio en la Mafia, asociandose al NAZISMO, ya que entre 1939 a 1941 fue a estudiar con Mussollini y Hitler. La mafia NazionalSocialista,. solo con ignorantes funciona el modelo bananero

        Responder

      • Kjempefin, elv i nøytralt stoff. Og, du har jammen meg ei søt, lita snelle! Saccosekk sto i flere Ã¥r høyt pÃ¥ min ønskeliste, fikk aldri..kjøpte derfor en selv i voksen alder, som selvsagt aldri ble brukt og endte til slutt hos fretex!Ha en fin mandag!

        Responder

    • Antonio Campos disse:
    • 23 julho, 2010 em 9:37 am

    Felipe,
    Muuuuuito bom, grande sacada postar em capítulos,já estou ansioso pelos demais.
    Mais uma vez parabéns.
    Grande abraço

    Responder

      • Felipe disse:
      • 23 julho, 2010 em 8:28 pm

      valeu sogrão Delhi já tá no forno….

      Responder

    • Erica disse:
    • 23 julho, 2010 em 3:14 pm

    Good lord this is amazing.

    I have to say that you are one of my most favorite blogs. This layout is beautiful and your pictures are fantastic. I cannot for the series to begin!

    Responder

      • Felipe disse:
      • 23 julho, 2010 em 9:11 pm

      wow that’s massive compliment… By the way I’ve being reading your blog what a great adventure you’re heading to … South america is no doubt one of the best places to visit, you’ll be amazed with the culture and the warmth of the people. We’re starting to put things together for this first Delhi post, hope you enjoy it. :)

      Responder

        • Tuesday disse:
        • 8 janeiro, 2017 em 4:06 pm

        This “free sharing” of initomarfon seems too good to be true. Like communism.

        Responder

      • You ought to essentially think about engaged on creating this weblog into a major authority on this market. You evidently have a grasp handle of the topics everyone is trying to find on this web site anyhow and you could certainly even earn a buck or two off of some advertisements. I’d discover following recent topics and raising the quantity of write ups you put up and I assure you’d start seeing some wonderful targeted site visitors within the close to future. Only a thought, good luck in no matter you do!

        Responder

      • Thanks for this great tutorial! The video was very helpful, I watched it a few times to make sure I knew what I was doing. It was my first time sewing a zipper and boxed corners, and I think it came out great! I am going to use it to keep my infant son’s medicine and first aid stuff together when travelling! Love it!

        Responder

      • mbak nanya yaaa…aku udah kepalang beli yoghurt yang cair….bisa diberdayakan ngga ya?abis sayang banget kalo harus beli yoghurt lagi (yg kentel maksudnya)…di tempatku ngga ada yg jual sour cream….

        Responder

      • Margie disse:
      • 8 janeiro, 2017 em 4:06 pm

      Cailnlg all cars, calling all cars, we’re ready to make a deal.

      Responder

    • That kind of thinking shows you’re an expert

      Responder

    • I’m experiencing a situation with your rss feed . Don’t know why I am not able to subscribe to it. Is there anyone getting similar rss problem? Anyone who is aware of kindly respond. Thanks

      Responder

    • Aside from how sad this seems to make one of the true masters of the medium, what I find most disheartening about this whole thing is the faux mercenary attitude of the fan boys supporting DC in this venture. They’re all fucking contract geniuses with their 20/20 hindsight, twenty-six years later. What they don’t realize is that, anonymously attempting to be an alpha male while pontificating about comics on the internet doesn’t make you more savvy than anyone else, it just makes you an ignorant amoral cunt.

      Responder

  3. What a gorgeous layout and stunning photos!! Love all of the shots and the fact that they are so huge and visible :-) India is such a unique experience so I’m eager to see the rest of this series!

    Responder

      • Felipe disse:
      • 26 julho, 2010 em 9:02 pm

      Hi Shannon, thanks for the compliments and for the review on stumble. We’re glad that such good bloggers like you are enjoying it ..:)

      Responder

        • Diandra disse:
        • 8 janeiro, 2017 em 10:13 am

        Alexko> Ca ne change rien au problème : TF1 ou M6 ne diffusent pas les VOST.Par ailleurs, pour moi qui dessine en même temps (oui, je sais, c’est un crime), je loupe la moitié des sotsit-ures.

        Responder

  4. Stunning post. It really blew me away, it breaks the mould of blogging. Warm and inviting design, emotive words and powerful imagery. Not to mention, the greatest country on earth (in my opinion).

    Thanks for sharing.

    Responder

      • Felipe disse:
      • 28 julho, 2010 em 9:56 pm

      Hi Ant,
      wow thanks a lot. I’ve been following your blog for about a month now and it’s impressive how deep you can get with your stories. You can give a very unique and rich angle. This blog is being a great exercise for me as a copywriter, and this feedback is a huge motivation. About India I totally agree.

      Responder

  5. Cris,

    Absolutamente maravilhoso o site de vcs! Amei as fotos, o design, a escrita, a sensibilidade com o tema… tudo!

    Fora que o país em si já ajuda também, né? É fantástico, mágico, multifacetado, misterioso… Realmente, como vocês disseram, uma divisão a parte no mundo.

    Meus parabéns, com verdadeira admiração! Adorei! Já está definitivamente como um dos meus blogs favoritos!

    Beijos,

    Clarissa

    Responder

      • Cris disse:
      • 29 julho, 2010 em 12:58 pm

      Oi Clarissa, que legal ver você por aqui!
      Uau!! Obrigada pelos elogios, não sei nem o que dizer. 😀

      Você tem toda razão, a Índia em si já ajuda bastante, além de tudo isso que você falou, é também um país super fotogênico!

      Beijos beijos xx

      Responder

  6. I really love this post guys. You have really made me want to go to India, whereas before I have not been so sure. You have really highlighted what is amazing about it, through powerful imagery and stunning photos. The layout is also very effective!

    Responder

      • Felipe disse:
      • 2 agosto, 2010 em 10:57 pm

      Thanks Caz, you’ll be fine there is a piece of India to every taste. It doesn’t mean though, you won’t have that classic “first time in India” face when you get there it’s a jaw dropping place in almost every sense… A really remarkable and unforgetable experience.

      Responder

      • Brandi disse:
      • 8 janeiro, 2017 em 9:42 am

      wahh , bestnya semua yang dapat 8A/9A . tahun depan , saya pula yang akan menkduudi pmr . saya suka baca comment kat sini sekali sekala , sebab bagi semangat untuk study . harap harap , tahun depan , saya dapat 9A , Amiin !

      Responder

    • Myron, sometimes it feels so near, and sometimes 3 layers x 3 away. I too am encouraged when I hear the stories of letting go, and I definitely hear them in your writing. Whoever goes first, leave bread crumbs! HUGS and Love

      Responder

  7. Pingback: Best Travel Blog Posts for week of July 25 | yTravelBlog

    • Crystal disse:
    • 21 dezembro, 2010 em 5:43 am

    What a great post! My husband and I are starting a fair trade fine arts company in 2011. He is taking an exploratory trip to Northern India in early April to meet artisans in isolated and exotic locations. Your post was very exciting :) Thanks!

    Responder

    • Vikrant disse:
    • 22 julho, 2011 em 12:39 am

    India Is A Great Country

    Responder

    • Susie disse:
    • 8 janeiro, 2017 em 10:34 am

    Dette var nydelig! Første gang, tror jeg, at jeg har sett slike bilder av den eldre garde. Men å, så minnluesig jeg ble! Tenk å få oppleve dette! Da har en noe å jobbe frem mot, tenker jeg!!

    Responder

  8. OH Kelly NO FUN!!! What a brave kid!! My Josh is 16 and he would have been freaking out, I don’t think he would have gotten in in the first place. Yesterday he was screaming like a little gril because there was a spider down stairs. He jumped up on the weight bench, and was yelling for help. Mary was laughing at him.Sorry to hear about your basement, I hope it’s not too bad. If you need any help let me know.

    Responder

  9. Great article! Having taking the leap almost 5 years ago into unemployment, I know how important it is to take a look at a lot of factors. This isn’t always an easy road but it’s sure been a great one over all!Michele Bergh recently posted..

    Responder

  10. Ich wollte hier ein paar Grundlagen vermitteln und keine “copy&past”-Anleitung schreiben, welche Passwörter aus dem Netzwerk abfängt!

    Responder

Faça um comentário