Tributo aos meus vintes

Alto Paraíso, Brasil, 07.2005

Hoje é o último dia dos meus “vintes” e ontem assisti a um filme chamado “7 coisas pra fazer antes dos 30”. A personagem fez uma lista dessas 7 coisas quando ainda era adolescente e 1 mês antes de fazer 30 anos ela acha a lista e percebe que não fez nada do que gostaria de ter feito, então começa a correr atrás do prejuízo.
O filme é uma porcaria, nem perca tempo assistindo, mas foi inevitável eu ficar pensando no que teria na minha lista, caso eu tivesse feito uma, e se eu teria conseguido fazer tudo o que eu gostaria até.. ahm.. o dia de hoje.

Não consegui lembrar de nada que eu gostaria de ter feito mas não fiz. Pelo contrário, quando penso em como foram os meus vintes vejo uma década muito mais rica de acontecimentos do que eu poderia imaginar lá atrás.

Foi uma década cheia de experimentos, eu diria. Experimentos de todos os tipos, com o corpo, com a mente, com o coração, com a vida.

Foi durante os meus 20 anos que eu me formei em design, depois de trancar o curso 3 vezes e quase desistir, com muita insistência (e brigas) do meu pai, enfim terminei. Pai sempre tem razão!

Foi também durante meus vintes que tive meu primeiro namorado de verdade, e foi ainda nos vintes, 9 anos depois, que eu casei com ele. E eu que nunca pensei que um dia fosse casar…

Comprei meu primeiro carro, abri duas empresas, minha vida se misturou com o trabalho, os funcionários, os clientes, e quando o lado profissional começou a dar resultados, o lado pessoal falou mais alto. Vendi tudo o que tinha, saí da casa dos meus pais e me mudei pra Nova Zelândia. Aquela ilha no cantinho do mapa mundi, onde falam um idioma diferente do meu, é mais barato comprar outro carro mas muito mais caro comprar comida. Onde descobri o que é sentir saudades sem necessariamente ficar triste e a andar na rua sem sentir medo.

Foi também nessa década que alguém me ameaçou com um revólver apontado pra minha cabeça só pra conseguir levar a minha bolsa e que eu passei um dia na cadeia, presa.

Que saltei, só eu e o paraquedas, no centro de Curitiba – coisa que é proibida hoje em dia pra estudantes. Isso depois de ter virado a noite em uma festa rave. E falando em festa, foi nessa década também que passei uma semana acampada dentro de um festival de música eletrônica na Chapada dos Veadeiros e outro em uma ilha minúscula do Rio de Janeiro – a melhor festa que já fui até hoje.

Foi com vinte e tantos anos que pela primeira vez na vida eu consegui sentar de pernas cruzadas como índio, depois de tomar outra decisão que também mudaria minha vida: colocar uma prótese de quadril.

E foi no último ano desses vintes, pra fechar com chave de ouro, que realizei um sonho que eu nem sabia que tinha e passei meio ano viajando pelo mundo. Vendo, ouvindo, cheirando, sentindo, conhecendo, tentando entender, experimentando.

Com certeza esse post esqueceu de muitas outras coisas importantes (ou não quis contar hehe) e que algumas pessoas vão ler e lembrar. Ah, essas pessoas que eu aprendi a reconhecer como a coisa mais importante da vida!

Não, definitivamente não tenho uma lista de coisas que faltaram fazer antes dos 30. Até pensei em criar uma lista de coisas pra fazer antes dos 40… outra volta ao mundo, que mais… mas pensando bem, que bobagem!

Viver é o melhor jeito de fazer as coisas acontecerem, e que a próxima década seja como foi a última, cheia de surpresas deliciosas.

Eu não quero saber nem como vai ser o dia de amanhã, só quando ele chegar é que eu vou poder contar o que é ser uma mulher de 30.

46 comments

Faça um comentário
  1. Lindo post, uma delícia começar o dia com esta leitura!
    Parabéns, ter 30 já é uma super experiência por si só!
    Beijos

    Responder

      • Cris disse:
      • 28 agosto, 2009 em 6:19 pm

      Patrícia, obrigada! Preciso escrever mais né.. to devendo taaantos posts! E to devendo uma visitinha tbem!

      Responder

    • Dulce disse:
    • 26 agosto, 2009 em 9:51 pm

    Ai, Cris, adoro tua “thoughts category”…!
    Tu escreves tão fluído que me ponho a pensar… que sinto vontade de escrever também dos meus vintes, embora eu já tenha tido 3 anos pra me acostumar com meus trintas! :)

    Amanhã (e depois, e depois, e depois…) tu me contas como te sentes fazendo parte do “clube das balzaquianas”!

    Uma coisa é certa: os trintas também são ótimos!!!

    Bjo grande,
    Du

    Responder

      • Cris disse:
      • 28 agosto, 2009 em 6:19 pm

      Aaahh, eu adoraria ler o SEU tributo aos seus vintes!! Escreva mesmo!! Acho que já te disse quase tudo ontem né… mas sei que vc vai vir aqui ler… e eu não disse uma coisa importante ainda: que eu torço pra que amanhã e depois e depois e depois a gente possa mesmo trocar váárias idéias ainda! (e depois, bem depois, também). Um beijo querida.

      Responder

    • greg disse:
    • 27 agosto, 2009 em 12:09 am

    Ola Cris,

    Como ja estou nos 40 é facil te dizer que o melhor da vida ainda estar por vir!!!!

    Mes que vem faço 45 e vou comemorar atravessando a cordilheira dos antes apartir de Mendonça de bike, quero estar entre Argentina e o Chile extamente no dia 27/09 !

    Tenha uma decada de ouro, pois o seu sorriso é grandioso.

    abs. e parabens!!!

    greg

    Responder

      • Cris disse:
      • 28 agosto, 2009 em 6:41 pm

      Greg, que legal!! Não esqueça de nos avisar quando estiver com a sua bike aqui na NZ.

      Responder

      • Irish disse:
      • 8 janeiro, 2017 em 2:19 pm

      mah boh. anche a me le occasioni mon/ine/pubblacitariedfashion non mi piacciono granchè.pure io ho molti amici che ci lavorano e ne sto alla larga.Comunque può essere interessante pure una cronaca di sta roba.quello che mi pare davvero incredibile è che non ti paghino.cioè…ma allora chi te lo fa fare di essere così pubblicitaria?capisco raccontarci una festa.ma raccontarci qual'è il nome della campagna di casting dell'ultimo lancio pubblicitario?? è un opinione personale : ma chissenefrega.comunque meglio delle spugnette di qualche tempo fa.:-)

      Responder

    • Ana disse:
    • 27 agosto, 2009 em 8:45 am

    Olá amiga amada!!!! Lembra quando tínhamos 18 e dizíamos: olha o tipo daquela velha… deve ter uns 30!!! hahah
    Hoje as velhas de 30 somos nós! Diga-se de passagem bem melhor q as de 18!!!Sou mais nós com 30…
    Parabénssssssss, saúde, paz e muitas alegrias para vc nos seus 30, 40, 50…
    Amo vc,
    Bjssssssssssss

    Responder

      • Cris disse:
      • 28 agosto, 2009 em 6:40 pm

      Claaaaro que lembro amiga, como não!! hahahah E eu também sou muito mais a Cris e a Ana de trinta! Sem sombra de dúvida… e o mais importante.. continuamos rindo muito!

      Responder

    • Ana Padilha disse:
    • 27 agosto, 2009 em 9:43 am

    Cris

    Feliz Aniversario, desejo a voce tudo de melhor que a vida pode oferecer.

    Adorei o post, voce escreve muito bem, eh gostoso de ler!

    Nos vemos tonight 😉

    Beijocas e Parabens novamente

    Responder

      • Cris disse:
      • 28 agosto, 2009 em 6:39 pm

      Obrigada querida!! De novo… 😉

      Responder

    • Mari Brito disse:
    • 27 agosto, 2009 em 11:10 am

    Lindo post, Cris!!

    Parabens!!

    Que vc possa vivenciar muitas outras experiencias pra dividir com a gente!

    beijao,
    Mari

    Responder

      • Cris disse:
      • 28 agosto, 2009 em 6:37 pm

      E aí Australiana!! obrigada pelo comment… quero saber das tuas histórias aí também!

      Responder

  2. Crissss… xará… eu só ia te desejar Happy Birthday amanhã, que é o dia aqui no Brasil, mas passei pra ler seu post e amei!! Amei o texto e os relatos, fico feliz em ver como vc soube viver sua vida até os 30. E o melhor, sei que viverá muito mais depois deles… Feliz aniversário!! Aproveite cada dia, seja nos 30, nos 40 ou quando for. Sinto uma pontinha de inveja por tanta coisa que vc viveu, quem sabe quando eu chegar aos meus 30 tenho mais coisas pra contar?! rs… a parte do aprender a andar na rua sem sentir medo eu compartilho. Saudades da NZ! Beijos!

    Responder

      • Cris disse:
      • 28 agosto, 2009 em 6:19 pm

      Oba! Ganhei parabéns no dia 27 da NZ e outro no dia 27 do Brasil.. morar tão longe alguma vantagem tem que ter né. Você ainda tem bastante tempo até os 30.. e tenho certeza que se você olhar pra trás agora, com esses olhos de jornalista, vai encontrar um montão de histórias pra contar também!!

      Responder

    • Antonio Campos disse:
    • 27 agosto, 2009 em 7:54 pm

    Querida filha,

    Mil beijos e parabéns de novo, maravilhoso post.
    A tua capacidade de síntese me surpreende cada vez mais, visto ter, pelo menos, em boa parte vivenciado o que descreveste e acompanhado com muita emoção e também, com raros receios, alguns dos eventos narrados.
    Agradeço a Deus por ter sido abençoado em ter voce conosco, cuja dádiva se repete a cada sorriso seu que transborda a alegria de viver, validando a máxima de Fernando Pessoa que “tudo vale a pena quando a alma não é pequena” .
    Te amo muito e que sua luz se faça sempre presente entre nós, na graça de Deus.

    Teu pai.

    Responder

      • Cris disse:
      • 28 agosto, 2009 em 6:19 pm

      Pai, não preciso nem dizer aqui que jamais seria quem eu sou sem você. E sou eu quem agradeço todos os dias pela família INCRÍVEL em que fui colocada nessa vida. Família essa que só é do jeitinho que é, tão especial assim, porque tem você como pai. Te amo infinitamente!

      Responder

    • Betyane disse:
    • 28 agosto, 2009 em 12:59 am

    Amiga! Vc passou um dia presa e eu nem te visitei, levando um bolo com uma arma dentro, e um plano de fuga escondido na sola do meu sapato! Sou uma amiga desnaturada mmo!

    Amiga mais que fiel, amiga leal, que não me deixou sozinha e veio se juntar a mim nos tão temidos “30”. Que me faz entender que temos que ser muito adultas para admitir que apesar do anos vividos, ainda somos (e sempre seremos) frágeis, e que podemos e devemos chorar.

    Amiga, irmã, madrinha, afilhada…. Nesta e em todas as outras vidas!
    Confio, acredito, admiro, amo você!

    Beijos, beijos, beijos
    Abraços, abraços, abraços

    Responder

      • Cris disse:
      • 28 agosto, 2009 em 6:19 pm

      Bety, eu nunca te perdoei por aquilo mesmo!! Passei aquele dia inteiro te esperando, e você nunca apareceu! hahaha Obrigada obrigada obrigada minha amiga. E como eu já te disse, podemos mas não devemos chorar… esses olhinhos verdes ficam mais lindos sorridentes!!

      Responder

    • ana rita disse:
    • 28 agosto, 2009 em 7:30 am

    Minha filha muito amada:

    Que bom que eu pude ter você comigo quase 28 desses 30……..
    e ter acompanhado todos esses acontecimentos, alguns bem juntinho outros, de longe, mas sempre confiando e torcendo pelo seu sucesso.

    Aprendi muito mais do que ensinei!

    Fizemos tantas coisas juntas: brincamos, rimos, viajamos, ficamos tristes, choramos e sofremos, fofocamos, dividimos segredos, angústias, dúvidas e alegrias, como duas grandes amigas que somos.

    Recebemos um presente de Deus quando Ele te enviou para nossa família.
    Que Ele continue te abençoando e protegendo sempre.

    Se os 20 s foram ótimos, os 30 s serão ainda melhores, pois como já te disse a mulher de 30 está no auge da sua maturidade, beleza, sensualidade, etc, etc,………portanto aproveite e seja feliz ao lado do Felipe que fez parte das grandes realizações da sua vida.

    Muitos beijos

    Ana (é assim q vc me chama desde que aprendeu a falar)

    Responder

      • Cris disse:
      • 28 agosto, 2009 em 6:19 pm

      Mãe, digo, Ana… você errou, eu não estive com você quase 28 desses 30 anos. Eu estava com você ontem, estou com você hoje, e estarei amanhã. Você é parte de mim e não há distância que consiga separar isso. A cada dia, cada ano, cada década que passa eu te reconheço mais em mim mesma. E gosto cada vez mais! Te amo além da vida.

      Responder

    • Isa F disse:
    • 28 agosto, 2009 em 1:44 pm

    Querida:

    PARABÉNS

    :)

    beijo grande,
    Isa f.

    Responder

      • Cris disse:
      • 28 agosto, 2009 em 6:19 pm

      Isa, copiando meu pai, me admiro com sua capacidade de síntese! heheh Adorei! Obrigada!

      Responder

    • fonts disse:
    • 28 agosto, 2009 em 2:56 pm

    DUKRALEOOOOOOOO PIKENAAAAAAAAAAAAAA
    SHOW DE LEITURA!! EMOCIONANTE!
    PARABÉNS CRIS, TD DE BOM GURIA!!!
    BJOOOOO
    PS.: pode fazer trinta, quarenta, cinquenta… mas sempre vai ser minha pikena amiga crispike, rs

    Responder

      • Cris disse:
      • 28 agosto, 2009 em 6:19 pm

      Fonts!! Que saudades de você meu amigo querido! Obrigada pelo recado. Será engraçado quando tivermos 50 e você me chamando de Pike. hehehe :)

      Responder

    • Cris disse:
    • 28 agosto, 2009 em 6:19 pm

    Geeente, que delícia receber todos esses comentários de vocês!! Vocês me fizeram sorrir, rir e chorar!! Tudo junto às vezes. :)

    Responder

      • Roby disse:
      • 8 janeiro, 2017 em 4:08 pm

      Your cranium must be protnctieg some very valuable brains.

      Responder

    • Che ne pensate dell'articolo sui fulmini nell'ultimo numero di Le Scienze? Sembra che gamma (stavolta anche positroni) nascano ad ogni piè sospinto…

      Responder

    • Yeah, that’s the ticket, sir or ma’am

      Responder

    • Alexandre F. B. Schwartz disse:
    • 29 agosto, 2009 em 2:14 am

    Linda Trintona!
    Feliz do outro lado do mundo. Estou aqui com sua mãe em meu micro escritório, pensando que talvez nos vejamos por aí algum dia.
    Feliz década nova!
    Feliz aniversário atrasado!
    Beijo!
    Saudade.
    Alexandre

    Responder

      • Cris disse:
      • 2 setembro, 2009 em 6:12 pm

      Nossa, quanto tempo! Estou aqui imaginando minha mãe te mostrando esse texto. heheh Seria ótimo mesmo se você viesse nos visitar aqui! Venha! E obrigada pelos parabéns.

      Responder

  3. Cris!!!

    Lindo texto, sério, 30 anos parece quase nada quando a gente chega nele e olha pra trás… mais precisamente p/ os 15 últimos anos de nossas vidas, que parece que é nesse período que “tudo acontece”. O melhor disso tudo é saber que tem mais um bocadinho pela frente…

    Meus parabéns, muitas felicidades e continue conquistando muuuuuuito!

    Abraços

    Responder

      • Cris disse:
      • 2 setembro, 2009 em 6:13 pm

      É mesmo Carol, muita coisa acontece nessa época, muitas mudanças… mas só depende da gente não deixar a bola cair nem se acomodar né! Obrigada pelos parabéns!

      Responder

      • C’est fou!Quid du libre choix de la mère? (et du père?)Je n’aime pas ce genre de méthode, je pense surtout aux mères ne pouvant allaiter (diabète ou quantité de lait insuffisant…) ça risque d’augmenter ce sentiment de culpabilité si présent autour d’elles!

        Responder

    • Orieta disse:
    • 31 agosto, 2009 em 1:47 pm

    Cris:

    Minha afilhada, minha sobrinha e é como se fosse também minha filha.
    Eu sou sua fã e admiro muito você por todas as lutas que passou e venceu! e pela coragem que sempre teve diante de todos os obstáculos.
    Você é uma grande escritora, sabia? Se quiser mudar de profissão é só optar.
    Eu te amo muito e sinto orgulho de ser sua “mãedrinha”.
    Continue assim e que Deus a proteja e te conceda felicidades por toda a vida.
    Parabéns!!!

    Ori

    Responder

      • Cris disse:
      • 2 setembro, 2009 em 6:14 pm

      Uau, esse post fez milagres mesmo! Que surpresa você por aqui!! heheh Ver um recado teu aqui, ainda por cima com essas palavras, me deixou super emocionada… Nada te descreve melhor do que o termo que você usou, minha “mãedrinha”. Além do amor imenso que sinto, você é um exemplo de vida pra mim!! Obrigada por tudo, sempre.

      Responder

    • Wagner disse:
    • 8 setembro, 2009 em 3:45 pm

    Oi Cris!

    Ótimo post! Pra nós que vivemos longe do Brasil há algum tempo, nos faz pensar/relembrar do porque estamos onde estamos, e principalmente, dos porquês das decisões que tomamos no passado. Lindo texto.

    Um abraço!

    Wagner.

    Responder

    • Jeanine disse:
    • 26 setembro, 2009 em 5:44 pm

    Oi Cris
    Adorei o seu post. Já notei há um algum tempo que vc tem um estilo parecido com o meu de ficar sempre refletindo sobre a vida, ganhos e perdas, tombos e conquistas e aprendendo com tudo isso. Pena que nós nunca tivemos um tempo para conversamos pessoalmente mas tenho certeza de que não vai faltar oportunidade.
    Parabéns atrasado pelo seu aniversário.
    Beijo

    Jeanine (Mãe do Felipe e sogra/amiga da Anabel)

    Responder

      • Pink disse:
      • 8 janeiro, 2017 em 3:49 pm

      I’m not quite sure how to say this; you made it exlermety easy for me!

      Responder

    • This is a little off topic, but with people giving their tickets to other people and possibly new fans to the timbers I really liked what one of the leaders did at the chivas game, he walked up to the 200 sections and asked the fans if they knew about the new chants and explained to some how the chants went, great idea and it seemed to work!! Keep up the great effort!

      Responder

    • wagner disse:
    • 6 outubro, 2009 em 7:49 pm

    adorei o texto e o blog. Nessas horas dá muito orgulho em ser…brasileiro…Parabéns.

    Responder

    • Teté disse:
    • 26 fevereiro, 2010 em 1:44 am

    maravilhoso, esse texto, de emocionar

    Responder

    • therezinha mugnaine disse:
    • 27 março, 2010 em 2:53 am

    Cris:
    A Ana, sua mãe, acabou de me mostrar seu blog. Gostei muito e resolvi deixar uma mensagem para você.
    Quem sou eu?
    Eramos colegas e amigas de trabalho, nos conhecemos há longos anos. Nunca perdemos o contato. Tudo que eu lembro de você é até os seus cinco ou seis anos, quando a vi pela ultima vez.
    Mas sei da sua vida através dos seus pais e tudo por que vocês passaram, o que não cabe comentar aqui.
    Desejo a você e seu marido muito sucesso nesse longinquo país.

    Um beijo
    Tere

    Responder

    • Cris disse:
    • 28 abril, 2010 em 1:48 pm

    Oi pessoal,
    Obrigada pelos comentários. Fico super feliz quando os recebo!!
    =)

    Responder

    • Oscar disse:
    • 27 agosto, 2010 em 6:58 am

    Feliz aniversário!!! Adorei o texto!!! Daqui 3 anos chega a minha vez!! 😀 Tudo de bom nesta próxima decada e nas que ainda virão pela frente..

    Bjks

    Oscar

    Responder

    • Marcie disse:
    • 27 agosto, 2010 em 7:41 am

    Felicidades, e muitas milhas de vida, querida!

    Responder

Faça um comentário