Contagem regressiva

Bom esta semana tá sendo bem corrida só estou escrevendo pra dar uma atualizada mesmo. Semana passada pegamos nossos vistos pra Índia e a Cris pegou a carteirinha de vacinação brasileira dela.

Vendemos o carro

Carro limpinho pronto pra venderFinalmente vendemos o carro. Nós compramos ele de um engenheiro do Afeganistão por NZD 2,600.00 tava bem cuidado e viajamos com ele pra quase todos os lugares da Ilha Norte. Pra vender decidimos colocar num leilão no trademe começando em NZD 1.00, primeiro porque precisávamos vender o carro antes de ir, segundo porque achávamos que o leilão podia pagar o melhor preço num curto espaço de tempo.  Os primeiros 4 dias foram bons e após vairios lances o carro logo chegou a $1200 mas depois foi ficando mais calmo, um lance aqui e outro ali, depois de 2 semanas o carro chegou a $2200. Nos últimos 10 minutos o leilão realmente ferveu, dois caras foram dando lance após lance, e depois de dezenas de lances vendemos o carro por NZD 2,550.00. Quase o mesmo preço que compramos.

Achamos novos flatmates pra ficar com o quarto

Estávamos preocupados em achar bons flatmates pra casa antes de sairmos, tivemos sorte de ter o Robbie, nosso flatmate, que rápido achou um casal bem legal, ambos amigos dele, ela é artista plastica e ele carpinteiro, parece que eles estão bem felizes de se mudar pra cá.  Estamos só finalizando os papéis pra transferir a casa.

Well this week is being really busy I’m just writing a quick update. Last week we’ve got our Indian visas, and Cristina got her Vaccination card from Brazil.

Festa, Festa, Festa

Poucas coisas tem mais a ver com a cultura brasileira do que celebração. Tudo é razão pra uma festa e nós não podemos reclamar, quarta feira tivemos um jantar pra celebrar o aniversário da Cris que foi dominado por brasileiros, só o Phil e o Cameron de kiwis, na sexta tivemos uma despedida com meus colegas de trabalho, fomos numa cantina italiana pra comer uma pizza e tomar vinho . Mas a principal foi na nosa casa. Domingo de manhã fui no supermercado comprar pão, gelo e carvão pra fazer um churrasco como fazemos no Brasil. Vários kiwis vieram, mais do que brasileiros, foi muito legal ter todos aqui.

Combinando as visitas aos amigos.

Vamos visitar amigos em diferentes países, Yasmin e Fernanda em Sydney, Chris , Jill e Amanda em Perth, Pasqual e Ale em Bali, Chico em Bringthon, Flo e Matt em Paris e Isa em Madrid. Estamos tentando nos organizar com todos pra termos um tempo pra visitá-los.  Vai ser muito legal visitar nossos amigos em lugares diferentes e ter um ponto de vista mais detalhado sobre os lugares que vamos e é claro atualizar o papo e ver o que cada um está fazendo.

    • Camila disse:
    • 3 setembro, 2008 em 1:42 am

    É imagino a correria.
    Queria fazer uma pergunta, qdo vcs foram morar aí, vc preferiram morar com mais pessoas pelo custo?? por que não alugar uma apartamento mobiliado? São salgumas dúvidas que temos e até a nossa ida pra í vamos tirando!

    []s
    Camila

    Responder

    • Felipe disse:
    • 3 setembro, 2008 em 8:18 am

    @Camila
    As razões pela qual decidimos morar com mais pessoas são:

    1- Você mora melhor – geralmente numa casa grande com jardim, estrutura, mais bem localizada, mais espaçosa.

    2- Você economiza. Morar sozinho é mais ou menos o dobro do que você gasta morando num flat. Economizamos cerca de NZD 10 000 em um ano. Isso paga as nossas passagens de volta ao mundo.

    3- Você se integra. Morar com pessoas de diferentes países foi uma das melhores experiências que tive. Entender em detalhes como é cada povo, as tradições, as comidas típicas, a língua… é de uma riqueza incomparável.

    4- Você fala inglês o tempo todo. Bom não preciso falar que dominar bem o inglês é essencial. Falo mais inglês em casa que no trabalho e geralmente em casa o pessoal é mais paciente pra te corrigir ou te ensinar algo novo.

    Bom se eu estivesse vindo pra NZ pela primeira vez eu iria pra um flat. Porém isso exige cabeça aberta, tolerância e flexibilidade que no meu ponto de vista é mais uma razão pra fazê-lo.

    Espero ter ajudado

    Responder

    • Camila disse:
    • 5 setembro, 2008 em 12:42 am

    Olá Felipe, com certeza ajudou, mto obrigada.
    Uma dúvida, o nosso medo (nem sei se eh medo) é de escolher certo as pessoas com quem morar, pois vai ser como se fosse uma república, as áreas em comuns divididas e talz… e as pessoas que vc não conhece que nunca viu, que não tem infomações.. a nossa preocupação é essa.
    o que vc me diz de qdo vcs “acharam” essa casa pra morar?

    obrigada!
    :*

    Responder

    • Felipe disse:
    • 5 setembro, 2008 em 10:31 pm

    @Camila
    Te respondi essa por email :)

    Responder

Faça um comentário